terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Passeios românticos em Bariloche


Durante todo o ano recebo na agência a muitos casais em lua de mel e não é para menos. Bariloche por si só é uma cidade romântica devido à sua paisagem de montanhas e lagos, restaurantes aconchegantes, passeios e atividades interessantes.A idéia da postagem de hoje do blog é mencionar alguns passeios que os casais apaixonados gostam de fazer em Bariloche.  

Obviamente os passeios noturnos de inverno são um sonho de consumo para qualquer casal, apesar de não serem baratos. Os mais conhecidos são os que possuem circuitos de moto ou quadriciclo de neve: NocheNordica, El Refugio Arelauquen e La Cueva. Outra opção noturna bem interessante, mais econômica e cultural, é o Montanha e Tango do Refugio Berghof, que foi um sucesso no ano passado.Para quem deseja dar uma voltinha nestes veículos de neve de maneira mais econômica, poderia optar pelos circuitos realizados durante o dia, sem refeição, neste caso o valor é por veículo, ou seja, a cada duas pessoas. Já nas opções noturnas com jantar, o valor é por pessoa, não por casal.




Outra opção interessante de inverno seria a caminhada com raquetes à tarde do refúgio “Roca Negra” (Cerro Lopez). O interessante desta experiência  não é a caminhada em si, mas a experiência de apreciar uma linda paisagem e degustar um fondue de chocolate dentro de um cálido refugio apreciando o entardecer de cima da montanha.





Estar em cima da montanha aonde se chega subindo em teleféricos também é sempre romântico e prazeroso. Em Bariloche tem vários teleféricos, que chega a confundir. Dentro do Circuito Chico está o teleférico para subir o Cerro Campanário, talvez a melhor vista de Bariloche. No cume desta montanha também tem uma confeitaria, que não é a giratória. Outra opção seria ir à confeitaria giratória do Cerro Otto, um passeio recomendado para fazer de maneira independente, usando o ônibus gratuito e exclusivo do Teleferico Cerro Otto que sai do centro.




Esquiando ou não, também vale à pena subir por um dos teleféricos do Cerro Catedral, o mais interessante é o bondinho “cable carril”, por onde se inicia a subida até o Refugio Lynch, onde até mesmo já fizeram casamento ao ar livre, de tão linda que é a paisagem. Se o “cable carril” não estiver funcionando, a segunda opção no Catedral para o público que não esquia é subir o teleférico “Amancay”, que leva ao setor sul da montanha. Fora da temporada de inverno, somente funciona um dos setores dos teleféricos, o “cable carril” e o “Amancay” vão alternando o funcionamento. Já no inverno, se o clima estiver em boas condições e não ocorrer nenhum problema técnico, todos os meios de elevação funcionam. O público esquiador geralmente compra o que chamam de passe diário para transitar livremente pela montanha usando vários meios de elevação, mas para os principiantes tem uma opção de comprar outro, o passe de principiante, que dá direito a usar um dos setores da montanha que tenha uma pista fácil, geralmente é na base (mas tudo dependerá das condições climáticas). Já para o público pedestre, aquele que não esquia (conhecido aqui como “peaton”), mas sim vai conhecer a estação, o passe “peaton” dá direito a uma subida e descida por um dos teleféricos escolhido. Eu sei que confunde, são tantos teleféricos e tipo de passes que dá um nó na cabeça, mas espero que com a explicação anterior tenha ficado mais claro. Aproveito para comentar que não tem que pagar uma entrada para ir ao Cerro Catedral, o que se paga à parte são os teleféricos, passes, atividades, transfers ou tour com guia.



Voltando ao assunto principal, é possível conhecer as românticas cidadezinhas Villa La Angostura e San Martin de LosAndes indo e voltando no mesmo dia, de excursão ou alugando um carro. No inverno é possível conhecer no mesmo passeio a Villa La Angostura, o Cerro Bayo, uma pequena e charmosa estação de ski. Quem não pretende esquiar também sobe à montanha para curtir a neve e fazer outras atividades como o ski bunda. Já no verão é possível conhecer a Villa La Angostura principalmente fazendo o “CircuitoGrande” ou de passagem quando se vai a San Martin de Los Andes. Entre Villa La Angostura e San Martin está a famosa rota dos 7 Lagos. Como eu sempre digo a quem me pergunta por email, a decisão entre alugar um carro ou fazer uma excursão guiada é muito pessoal e depende do perfil de cada um, eu não posso decidir isso pela pessoa.





Navegar é sempre romântico, seja no inverno ou no verão, ou melhor, durante todos os meses do ano, Bariloche tem duas opções clássicas de navegações: Isla Victoria e Bosque de Arrayanes e Puerto Blest e Cascata Los Cantaros. Qual a mais bonita? (isso me perguntam sempre na agência, rss) É muito difícil comparar as duas em termos de beleza, sem dúvidas isto não falta em ambas. Sinceramente não posso dizer que um é mais interessante que o outro, como comparar o encantador Bosque de Arrayanes com a Selva Valdiviana e a Cascata Los Cántaros? Cada lugar tem a sua beleza e particularidades, apesar de que a navegação a Puerto Blest parece ser a “preferida” em outras páginas e relatos na internet. Já na agência onde eu trabalho, a maioria dos meus clientes preferem a Isla Victoria e Bosque de Arrayanes. Talvez no inverno, por como é o clima, é melhor optar pela saída mais curta da Isla Victoria e Bosque de Arrayanes, mas não é só isso, a zona de Puerto Blest é uma das mais úmidas da Argentina e no inverno, a tendência a chover nesta região é muito grande, até 4 vezes mais que na cidade de Bariloche. Recomendo mais Puerto Blest no verão.  No caso do passeio a Isla Victoria e Bosque de Arrayanes, tem o opcional de escolher a área vip, que é o setor de cima do catamarã mais reservado, onde oferecem um lanche. Para quem deseja navegar de maneira mais íntima e alternativa, tem a opção de andar de veleiro, o mais tradicional é o “Velero El Orgulloso”. Não precisa saber manobrar o barco, a idéia é também poder velejar pela primeira vez e aprender um pouco com os guias sobre esta atividade. Já comentei aqui no blog sobre todos estes passeios, mas para não ficar escrevendo o mesmo, compartilho o link onde fiz um resumo das navegações mencionadas anteriormente, é só clicar aqui.



E para terminar, vivenciar momentos mais simples saindo para dar uma voltinha pelo centro indo ao Centro Cívico, fazer comprinhas na Rua Mitre, conhecer a Catedral da cidade, tomar um chocolate quente, ir ao Bar de Gelo, enfim, aproveitar cada momento ao lado de quem você ama!








Eu sei que sou suspeita para falar, mas recomendo muito Bariloche como um destino para passar a lua de mel ou comemorar o aniversário do casamento, não importa a época. É muito lindo e interessante conhecer casais que vieram passar a lua de mel em Bariloche e anos depois voltaram com os filhos. Bariloche é uma cidade apaixonante, quem vem uma vez mais cedo ou mais tarde voltará!



Mudando de assunto e repetindo o que escrevi na postagem anterior: Sei e entendo que estão todos ansiosos pelas tarifas e valores dos passeios do próximo inverno e muitos já querem reservar alguns serviços, mas peço um pouquinho mais de paciência porque ainda estamos trabalhando na agência para organizar a nossa campanha e agora no verão o movimento também é grande.

Qualquer novidade sobre isso estarei divulgando aqui pelo blog, pela fan Page do Facebook e enviando aos meus contatos por email. Se você desejar ser parte, é só enviar um email a sabrinapoinho@gmail.com solicitando receber as novidades para o inverno que vem. Para quem viajará antes ou chegará por agora, para marcar um horário comigo na agência para organizar um roteiro é só enviar um email também ou um whatsapp (para consultas breves, agendamentos ou mensagens mais urgentes): +5492944331745.


Ótima semana!



Nenhum comentário:

Postar um comentário