segunda-feira, 31 de março de 2014

O clima em Bariloche - 31/03/2014

Boa tarde a todos,

Estamos na tarde de segunda-feira e abriu o sol novamente em Bariloche depois de um fim de semana de muito frio. Gostaria de compartilhar uma foto do Cerro Catedral tirada hoje cedo (31/03/2014), vejam só como ficou a montanha depois das nevadinhas de sábado e domingo, que continue assim!


Aproveito para comentar que em breve divulgarei no blog e na fan page do facebook os preços oficiais dos passeios do inverno de 2014 e do aluguel de roupa de neve. Também estarei recomendando combinações de passeios interessantes para serem feitos durante alguns dias, para cada público especifico (casais, famílias com crianças, grupo de amigos, pessoas mais idosas), enfim, sugestões bem detalhadas com os valores corretos. A idéia é poder ajudar na organização da sua viagem. Aguardem!

Convido a todos que viajarão a Bariloche que me procurem na Agência “Bariloche Select Travel”, grande parceira do blog Bariloche para Brasileiros. E antes, enviem suas consultas, será um prazer poder respondê-las!

Que tenham um lindo dia!



sexta-feira, 28 de março de 2014

Conheça Roca Negra no Cerro Lopez, um passeio para desfrutar da neve e da montanha.



Esta é outra opção interessante de passeio para se fazer no inverno em Bariloche, que combina aventura e gastronomia, perfeito para toda a família e todas as idades.

A excursão a Roca Negra começa quando te passam a buscar pelo hotel em uma van, que irá percorrem a cidade e parte do circuito chico para depois começar a subir o Cerro Lopez em um jeep 4X4. Neste momento já começa a aventura, por um caminho de montanha entre árvores e neve que quanto mais alto se sobe, cada vez mais podemos ver uma espetacular paisagem de lagos e montanhas. O percurso chega até os 1220 metros de altura.



 Depois que descemos dos jeeps, começamos a nos preparar para a caminhada. Primeiramente, o guia nos orienta bem como colocar as raquetes que se ajustam aos calçados de cada um, este é um objeto que nos permite caminhar em um lugar com muita neve, sem afundar os pés.




 A caminhada transcorre pelo bosque nevado e conhecemos alguns mirantes naturais, um lugar de muita paz e tranquilidade. Durante a caminhada de aproximadamente 1 hora, o guia nos comenta sobre o ambiente da montanha dando informações interessantes sobre o lugar.






Depois de sentirmos parte da natureza com esta interessante caminhada, entramos em um cálido refúgio onde seremos recebidos com uma típica gastronomia de montanha. Enquanto comemos, podemos apreciar a maravilhosa vista desde o Cerro Lopez.







Você pode escolher entre ir de manhã, para almoçar uma fondue de queijo e degustar uma tábua de frios, ou na tarde, para saborear uma deliciosa fondue de chocolate e ver o entardecer de cima da montanha, uma experiência inesquecível.







É importante estar vestido com roupa de neve para disfrutar bem deste passeio. A caminhada é acessível para todas as idades.

Paisagem desde o Cerro Lopez durante o dia e o entardecer, um espetáculo da natureza!






Horários:

·         Almoço - 10:30 às 17hs (inclui tábua de frios, fondue de queijo e sobremesa, bebida a parte, traslado e caminhada com raquetes).

·         Entardecer - 15:00 às 20:30 (inclui bebidas quentes, frutas, fondue de chocolate, traslado e caminhadas com raquetes).


As pessoas que tiverem interessadas em fazer este e outros passeios, podem procurar a nossa equipe em Bariloche para fazer a reserva, estamos na Rua Villegas 237. 


Esperamos por vocês!



domingo, 23 de março de 2014

Ski bunda em “Piedras Blancas”, um dos passeios mais divertidos para se fazer no inverno em Bariloche!



Quer se divertir na neve fazendo alguma atividade sem ter que fazer aulas? Então venha conhecer este parque onde se faz o famoso ski bunda, que está localizado na ladeira sul do Cerro Otto (é a mesma montanha da famosa confeitaria giratória, mas está em outro setor), um dos passeios mais buscados em Bariloche e não é para menos. Seja criança ou adulto, todos se divertem pra caramba ao fazerem esta atividade, principalmente nas pistas de Piedras Blancas, que é um centro especializado de ski bunda e além disso, em outro setor do parque, existe a possibilidade de contratar aulas de ski alpino para principiantes (Winter Park) e passeios em trenós que são levados por um cuadriciclo, ideal para fazer com crianças.


 O lugar conta com 3000 Km  de pistas só para fazer ski bunda e meios de elevação (teleféricos) para o transporte de 1200 pessoas por hora. Possui confeitaria e restaurante com comidas típicas de montanha e barraquinhas que vendem sanduiches e chocolate quente. Não posso deixar de mencionar também os mirantes e a vista que tem desde este lugar, não esqueça de levar a câmera!




Quando você contrata a excursão, tem incluído um passe que dá direito ao uso das 5 pistas, que dependendo da quantidade de neve nem sempre estão todas habilitadas, e seis subidas pelos teleféricos. E claro, está também incluído o trenozinho de plástico, que é o objeto onde você se senta e desliza pelas pistas. Existe um passe mais barato para quem não quer fazer a atividade mas quer acompanhar a família, este dá direito a entrar no parque e uma subida pelos teleféricos.



 Não existe uma linha de ônibus que chega até Piedras Blancas, mas o traslado de ida e volta pode ser contratado junto ao passe da atividade na agência onde se reserva o passeio. Se você tiver alugado um carro, pode subir por um caminho de terra que começa no Km 1 da Av. de Los Pioneros, em frente ao posto de gasolina IPF. Às vezes é necessário colocar corrente nas rodas do carro, já que este caminho costuma ter neve acumulada, por isto é preciso muita precaução para andar por este lugar que também é bastante estreito e tem diversos veículos circulando.




Para fazer esta atividade é necessário ir com roupa de neve, incluindo as luvas, existe um grande contato com a neve e se usa muito as mãos para ir controlando o derrape do trenozinho pelas pistas.

Este passeio é super recomendável e imperdível para toda família, não tem quem não se divirta!





Horários de saídas dos traslados contratados na agência: 9:00 / 11:00 / 13:00

Duração do passeio: de 4:30 hs a 5 hs.


Se você viajará a Bariloche e deseja receber mais adiante as novidades de inverno sobre os passeios (Lagoa Congelada Neumeyer, Noche Nordica, Cerro catedral, Roca Negra, El Refugio, etc), incluindo as tarifas oficiais e promoções, é só enviar um email a sabrinapoinho@gmail.com

Inté!





sexta-feira, 14 de março de 2014

“El Refugio en Arelauquen”, uma experiência inesquecível na montanha!


Realmente é difícil escolher qual é o melhor passeio de Bariloche, na cidade existem muitas opções divertidas, interessantes e inesquecíveis tanto no verão como no inverno.

Como estamos nos aproximando do inverno e muitos já estão organizando suas viagens a Bariloche, gostaria de comentar sobre uma excursão em especial, que em minha opinião é a melhor experiência que um turista pode ter em Bariloche no inverno.  Este passeio se chama El Refugio, que é organizado pelo Country Club Arelauquen.  O passeio é feito na ladeira sul do Cerro Otto, onde a neve se mantem mais tempo por estar protegida do sol. 
Esta atividade é nada mais e nada menos que dirigir motos de neve pela montanha em plena noite ou entardecer e disfrutar de uma espetacular gastronomia dentro de um restaurante no alto da montanha.

O passeio começa em Arelauquen, localizado na beira do Lago Gutierrez, onde os turistas serão recebidos no bar Club House deste mesmo lugar e degustarão uma deliciosa tábua de frios e um brinde de boas vindas, com vinho, champagne ou outras bebidas. Depois desta cálida recepção, os visitantes entram em uma camionete que irá subir até chegar ao setor onde estarão esperando os guias junto às motos de neve. Depois de uma conversa de como dirigir a moto, que não é para nada complicado, e sobre segurança, as pessoas se acomodam nos veículos e começam o caminho pelo bosque nevado, em direção ao refugio. Vão duas pessoas por moto, se quiserem, um pode dirigir na ida e o outro na volta. O guia vai à frente, cuidando ao grupo e sempre olhando para trás, enquanto todos andam a uma baixa velocidade e em fila, não é corrida de motovelocidade! Desta maneira, todos disfrutam ao máximo a montanha e a natureza à noite, algo bem diferente.



São mais ou menos 20 minutos recorrendo uma trilha com neve acumulada nos cantos (já que passam uma máquina para preparar o caminho para as motos)e também ao lado, um lindo bosque, que somente está iluminado pelas luzes dos faróis e das estrelas, realmente uma maravilha! Quanto mais subimos,  podemos ver cada vez mais a  cidade de Bariloche iluminada à noite ou ao entardecer, desde o alto da montanha.

Depois de chegarmos  ao destino e estacionarmos as motos, entramos no restaurante “El Refugio”, que se encontra a 1300 metros de altura, imaginem a vista desde este lugar!
“El Refúgio” foi todo construído em pedras e madeiras, está todo iluminado por luzes de vela , possui amplas janelas e um mirante com uma vista impressionante.




No jantar dentro do refugio, os visitantes são recebidos geralmente com alguma sopinha de entrada e alguma invenção do chef, só para entrar em calor. Depois será servido um delicioso fondue de queijo com várias guarnições, e é claro, o melhor acompanhamento é tomar um bom vinho tinto, que também está incluído. Quando você pensa que já está satisfeito, ainda falta a sobremesa, que é um maravilhoso fondue de chocolate, com frutas e biscoitos. Por isto, tente conciliar o apetite para comer os dois fondues. Depois do jantar, é hora de botar o pé na estrada, ou melhor, na neve e voltar às motos para descer todo o caminho que foi percorrido.  Dirige na volta quem tomou menos vinho, mas fique tranquilo que os coordenadores dos passeios estão cuidando as pessoas, é normal que alguém passe um pouquinho da conta, rss. São mais ou menos 20 minutos dirigindo as motos de neve em descida, para depois entrar nas camionetes que estarão esperando para descer novamente até o setor do Club House.


O passeio dura aproximadamente 3:30 horas, posso garantir que são horas inesquecíveis!

É importante esclarecer que o traslado do seu hotel a Arelauquen e vice-versa é por conta própria, não está incluso no valor do passeio, geralmente as pessoas contratam um remis.

Para fazer esta excursão tem que ir com roupa de neve, incluindo as luvas, também recomendo que levem uma mochila para guardar máquinas de fotos e acessórios. Dentro do “El Refugio” o ambiente é bastante cálido.

Sempre que chegarem a Bariloche e quiserem fazer este passeio, tente organizá-lo com antecedência, já que por dia participa um grupo reduzido e a procura é grande.

Os que tiverem interessados em realizar esta atividade é só dar um pulinho na agência Bariloche Select Travel para fazera reservar, será um prazer poder atendê-los!





domingo, 9 de março de 2014

Conheça a estepe patagônica, uma paisagem de cinema!




Esta região que conforma a maior parte da Patagônia, tão pouco conhecida pelos turistas brasileiros, é uma opção interessante para conhecer quando se vem a Bariloche. Parece que a estepe sempre foi o “patinho feio” do turismo na Patagônia e em Bariloche, pelo seu grande contraste natural com os bosques úmidos, as imponentes montanhas da cordilheira e os lagos cristalinos desta região.

Em minha opinião, a estepe não é nem mais bonita e nem menos que a região do bosque úmido (a mais conhecida pelos turistas), mas tem sua beleza e fascínios próprios.
Este meio natural tem com características um ambiente seco e desértico, com arbustos duros e espinhosos e formações rochosas de origem vulcânicas mais antigas que a Cordilheira dos Andes, por isto elas são mais baixas e arredondadas. Estes morros também tem sofrido uma grande erosão dos fortes ventos e há milhares de anos,  dos rios. Por isto também possuem formas interessantíssimas, como podemos observar no “ValeEncantado”, encontrado nos arredores de Bariloche. O clima é o fator determinante para a formação da estepe, as chuvas e nevadas que vem do oeste quase não chegam neste setor, caem sobre a Cordilheira e setores que estão bem pegados à mesma, formando os bosques úmidos e a Selva Valdiviana. Tem que ter sensibilidade para entender toda a beleza deste ambiente, confesso que eu quando cheguei a Bariloche não dava muita “bola”, mas depois me apaixonei!  A única maneira para desenvolver esta admiração é tendo contato e conhecendo de perto a estepe.

Predominam neste ambiente duas plantas conhecidas como “coirón” e o “neneo” e mais algumas centenas de espécies ”guerreiras”, por terem se adaptado a este ambiente tão “duro”. Com relação à fauna, podemos encontrar raposas, pumas, “choique”(parente do avestruz), roedores, uma grande quantidade de aves, como corujas, águias, gaviões e flamingos, lebres e muitos outros. Mas o animal símbolo da estepe se chama “Guanaco”, uma espécie de Camelídeos. Os Guanacos podem passar longos períodos sem comer e possuem um sistema para regular água no corpo e reciclar o nitrogênio das plantas, estas foram adaptações que sofreram para viver em ambientes áridos. Adoram comer os duros “coirones”, já que possuem dentes com muito esmalte, adaptados para mastigar este tipo de planta. Este animal galopa muito bem e andam em manadas, quando se dirige pelas rotas da estepe, tem que tem muito cuidado para não atropelar algum que sai galopando rápido e cruza a rota de repente. Por outro lado, é muito bonito e uma sorte grande poder ver este animal pelo caminho. Os indígenas que habitavam esta região da Patagônia caçavam os Guanacos para comer sua carne e principalmente para usar sua pele para elaborar as suas vestimentas, e assim se protegiam do grande frio.


Na estepe, do norte ao sul da Patagônia, estão as grandes estâncias de criação de ovelhas ou cavalos, das quais são proprietários grandes latifundiários estrangeiros que são grandes empresas multinacionais, como a Benetton.  Também são grande donos de terra alguns conhecidos milionários, como o Senhor Ted Turner, fundador da CNN e que foi casado com a atriz Jodie Foster, que também ficou com o seu “pedacinho” de terra na Patagônia, onde formou um haras. A história de como surgiram estes lugares, está rodeada de conflitos entre homem branco e indígenas, enfim, é um tema para o próximo capítulo. 
Hoje em dia, muitas estâncias estão abertas ao turismo, onde o visitante pode se integrar com os costumes e histórias destes lugares, se hospedando ou contratando alguma excursão. Aqui em Bariloche a Estância San Ramon oferece atividades para o turistas, como cavalgadas, caminhadas e gastronomia do campo.



E aí, ficou com vontade de dar uma voltinha pelo “deserto da Patagônia”? Abaixo vai um vídeo com fotos para que possam apreciar a estepe:


quinta-feira, 6 de março de 2014

Mercado de la Estepa, cultura através dos artesanatos dos povoadores rurais da região.


Esta típica feira que também é conhecida como “Quimey Piuké”, que em mapuche significa “Bom coração”, se encontra a uns 20 Km de Bariloche, no Município de Dina Huapi, no cruzamento da rota nacional 40 e rota provincial 23. Neste mercado, que completa seus 10 anos de história, os pequenos produtores rurais da região comercializam seus produtos a preços de “um comercio justo”, estipulados por eles mesmos, ou seja, não existe aquele precinho caro para turista. A idéia desta feira é valorizar os aspectos culturais e oferecer uma alternativa econômica para melhorar a qualidade de vida dos pequenos produtores que participam deste empreendimento. São utilizadas matéria primas e recursos da mesma estepe, que são elaboradas usando técnicas tradicionais e antigas dos povoadores que há muito tempo habitavam estas regiões, por exemplo, os de origem mapuche. Isto faz com que os produtos sejam originais e interessantes para levar de lembrança da Patagônia. São mais de 350 famílias que estão involucradas neste projeto, a maioria pertence à zona rural de pequenos povoados que estão afastados do centro urbano, por isto passam por grandes dificuldades de acesso a diferentes serviços, como educação, saúde, etc.


Quando o turista visita o “Mercado de la Estepa” e compra seus produtos, além de estar levando um lindo presente, estão ajudando ao sustendo de diversas famílias rurais e também a manter viva a cultura e tradição destes povoadores.


Uma opção interessante para conhecer a “outra cara” de Bariloche, totalmente diferente do que o turista está acostumado. Já irei falar sobre este ambiente tão particular, conhecido como a estepe patagônica, um meio tão diferente e interessante, que só está a poucos quilômetros dos bosques, lagos e montanhas que conhecemos em Bariloche.




Horarios do “Mercado de la Estepa”
Lunes a Viernes: 16 a 20 hs.
Sábados y Domingos: 10 hs. a 20 hs.













Veja o vídeo sobre o "Mercado de la Estepa"




terça-feira, 4 de março de 2014

Você quer chocolate? Então venha a Bariloche!


Bariloche tem uma grande tradição em chocolates artesanais, graças aos imigrantes europeus que foram chegando após a fundação da cidade, sendo os pioneiros a família Fenoglio.  Com o passar dos anos, foram surgindo diferentes fábricas e marcas que constantemente se aperfeiçoam e criam novos produtos. Em cada quarteirão da Rua Mitre existe uma chocolataria, impossível não ficar tentado. Realmente são tantas opções de lugares para comprar chocolate, que o turista fica sem saber para qual ir. Na hora de escolher, o ideal é pensar no equilíbrio entre qualidade e preço. Todo chocolate é gostoso, mas existem diferenças entre eles e claro, aqui em Bariloche, os mais caros são realmente os melhores. O ideal é reservar um tempo para passear pelas chocolatarias, a maioria delas dá um pedacinho para que o cliente deguste a qualidade, vale a pena  recorrer várias para pesquisar qual é o seu preferido. As chocolatarias principais também oferecem serviço de confeitaria, se você se cansar de andar, pode fazer uma pausa em algumas delas para tomar um cafezinho ou um chocolate quente e comer alguma deliciosa torta, umas tradicionais medialunas ou um “tostado” quentinho. Eu gosto muito de ir à Confeitaria da Frantom e da Rapa Nui, que possui deliciosas opções de doces e chás especiais.




Aqui na cidade podemos encontrar várias chocolatarias: Mamuschka, Rapa Nui, Del Turista, Frantom, Abuela Goye, Torres, Bonifacio, El Reino de los Chocolates, Tante Frida (que é também uma sorveteria) e algumas chocolatarias pequenas que estão espalhadas pela cidade. O chocolate é vendido por quilo e você pode escolher ao seu gosto ou optar pelas caixas e latinhas montadas.
Em minha opinião, os chocolates da Mamuschka e Rapa Nui são os melhores e possuem uma grande variedade de sabores tanto em barrinhas como em bombons e trufas. São as mais caras, mas não é tão terrível a diferença de preço com relação às outras, e você pode deixar estas opções para levar de presente para as pessoas mais próximas. Atualmente o quilo custa um pouco mais de 300 pesos em média.


Frambuesas frescas cobertas com chocolate negro e branco da Rapa Nui, um dos meus favoritos!






 A loja “Del Turista” é como as “Lojas Americanas” do chocolate, neste lugar existem várias promoções com kits de caixinhas já montadas, uma boa opção para levar de lembrancinha se você tiver que levar muitos presentes.


Loja "Del Turista"


Neste ano, para a semana santa, mais uma vez se realizará em Bariloche a Festa do Chocolate, um grande evento organizado pelos empresários das chocolatarias da cidade. A grande atração desta festa é a elaboração de um ovo gigante de chocolate que geralmente ronda os 8 metros de atura e fica exposto no Centro Cívico. No domingo de Páscoa este ovo é quebrado e distribuído para o público presente. Além disso, durante a festa, os mestres chocolateiros elaboram uma gigante barra de chocolate ao longo da Rua Mitre, que também é distribuída para as pessoas que se encontram presentes. Todo o evento é sempre animado com shows e as lojas enfeitam suas vitrines para o evento.





E você, ficou com água na boca?